AV. ASSIS BRASIL, 8787, SARANDI, PORTO ALEGRE-RS | CENTRAL DE ATENDIMENTO 0800 51 8555 

Você está aqui

Sesi-RS e Senai-RS participam da Olimpíada do Conhecimento 2018

Inovação

O Serviço Social da Indústria (Sesi-RS)  e o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai-RS) estarão juntos este ano na Olimpíada do Conhecimento, que está sendo realizada até domingo, no Centro Internacional de Convenções, em Brasília. O evento, promovido pelo Senai e pelo Sesi, mostra inovações que prometem melhorar a qualidade de vida nos centros urbanos e revolucionar a educação. Em uma área de 25 mil metros quadrados, a OC2018 deve atrair cerca de 40 mil pessoas entre representantes de empresas, do governo e estudantes. A entrada é gratuita.

Serão dois ambientes: a Cidade Inteligente, que demonstrará tecnologias que promovem o uso eficiente de recursos, a redução dos impactos ambientais e a melhoria da qualidade de vida das pessoas; e a Escola do Futuro, que tem o objetivo de desenvolver nos alunos competências e habilidades para lidar com a Indústria 4.0. No evento, haverá atores fazendo performance em diversos espaços para demonstrar o impacto das novas tecnologias na rotina das pessoas. O Senai-RS estará na Mostra Inova e no Grand Prix de Inovação.

          O Sesi-RS está na Casa Inteligente com o projeto Sono Saudável, que busca a melhoria da qualidade do sono e de vida de seus trabalhadores, contribuindo para a maior produtividade da empresa. A medição da qualidade do sono é obtida por meio de um actígrafo que fica no pulso do indivíduo. A intenção é, com informações obtidas, propor ações em parceria com a empresa. O projeto foi desenvolvido pelo Centro Sesi de Inovação em Fatores Psicossociais.

 

O objetivo da Olimpíada é mostrar a necessidade de a indústria inovar constantemente para melhorar a qualidade de vida da população, ser mais eficiente no uso de recursos naturais e gerar melhores empregos e renda. O Sesi e o Senai têm projetos em todo o Brasil que contribuem para essas diretrizes e tendências.

          INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL – Na Cidade Inteligente, os visitantes tem contato com tecnologias avançadas em espaços como prefeitura, centro de saúde, indústrias, posto de combustível, restaurante, horta, museu e na casa inteligente . As pessoas poderão conhecer desde um bueiro com sinalizadores de entupimento até faixa de pedestre que muda de cor para sinalizar aos motoristas que há pessoas atravessando a rua.  Na prefeitura, há tecnologias de gestão com dados em tempo real sobre equipamentos urbanos e as conexões entre diversos sistemas em uma cidade.

No centro de saúde, equipamentos de última geração como robô que realiza cirurgias, impressora de gesso biodegradável 3D e pulseira com localizador para pacientes com Alzheimer demonstram como inovações podem trazer mais precisão e conforto e menos riscos a pacientes. Os gessos, produzidos com plástico biodegradável a partir do bagaço da cana de açúcar, milho e beterraba, são anatômicos e podem ser mergulhados em água.

Além da pulseira que avalia a qualidade do sono, a casa conta, por exemplo, tecnologia com interação no ambiente por comando de voz, um guarda-roupa com simulação virtual de vestuário, janela digital que simula paisagens de ambientes externos reais, travesseiro ergonômico feito com copos e sacolas de plástico.

Na sala de estar, em uma tela touch é possível fazer espelhamento de celular com games, chamada de voz, internet, entre outros. Na cozinha, haverá demonstração de eletrodomésticos inteligentes de última geração, como uma geladeira que informa quando itens estão faltando e auxilia na produção de receitas. Um projetor touch no balcão da cozinha passará informações nutricionais e calóricas de alimentos.

Para o desenvolvimento das cidades inteligentes, a Olimpíada do Conhecimento mostra a importância de métodos e tecnologias inovadoras também na educação. Para isso, na Escola do Futuro, os visitantes podem conferir o Espaço Maker, em que os participantes colocarão a mão na massa para criar produtos com auxílio de diversas tecnologias, das mais simples, como martelos e serrotes, às mais sofisticadas, como drones e impressoras 3D. Nesse espaço, também serão apresentados trabalhos desenvolvidos por estudantes do Sesi e Senai.

Outros eventos - O evento terá ainda a Mostra Inova, com 61 projetos do Sesi e Senai, e o Grand Prix de Inovação, onde quatro empresas proporão desafios a oito equipes de estudantes do Sesi e Senai. O Senai-RS será representado pelo aluno Pedro Henrique Seidler da Silva, do Senai Pelotas. Também são realizadas duas disputas de Robótica. No Desafio de Robótica na Indústria, evento demonstrativo organizado pelo Sesi, 48 equipes de estudantes de 14 a 17 anos do Sesi e do Senai desenvolvem robôs para executar missões de forma autônoma em uma arena compartilhada simulando processos de oito segmentos industriais: mineração, panificação, frigorífico, construção civil, máquinas e equipamentos, celulose e papel, veículos automotores e têxtil.

O Senai realiza ainda a seletiva para selecionar a equipe de robótica móvel que poderá representar o Brasil na WorldSkills 2019, torneio internacional de educação profissional que será realizado em agosto do próximo ano em Kazan, na Rússia. Ao todo, serão cinco duplas dos estados de Mato Grosso, Paraná, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo que terão de montar um robô para realizar tarefas que simulam a movimentação de contêineres em um porto de cargas. Além do projeto, as equipes serão avaliadas em relação à organização, prática profissional e segurança no trabalho. A dupla do Rio Grande do Sul é formada pelos alunos Cristiano Nunes e Émerson Moraes, do Senai de Santa Cruz do Sul.