AV. ASSIS BRASIL, 8787, SARANDI, PORTO ALEGRE-RS | CENTRAL DE ATENDIMENTO 0800 51 8555 

Você está aqui

Torneio de Robótica FLL tem final para equipes do Sesi

Competição

A final do Torneio Sesi de Robótica First Lego League para equipes do Serviço Social da Indústria (Sesi-RS) será nesta sexta-feira e sábado em Bento Gonçalves (Av. Presidente Costa e Silva, 130). O tema Into Orbit (Em órbita) da temporada 2018/2019 já foi abordado na final das equipes de escolas públicas, privadas e de garagem nos dias 26 e 27 de outubro, na Escola Sesi de Ensino Médio de Pelotas.  O desafio para estudantes de 9 a 16 anos é pesquisar sobre as questões relacionadas a viver e viajar no espaço. As 31 equipes, com até 10 alunos e um técnico, devem pesquisar e desenvolver projetos sobre como auxiliar a vida dos astronautas no espaço e/ou como melhorar a vida na terra com experiências espaciais. Os alunos devem explorar temas como foguetes, satélites, comunicação, sobrevivência, aspectos psicológicos de uma viagem espacial e o quanto os astronautas são expostos a situações de estresse.  

Serão 42 equipes formadas nas escolas Sesi de Ensino Médio e também em turmas do Contraturno Escolar em Esteio, Santa Cruz do Sul, Sapucaia do Sul, Montenegro, São Leopoldo, Bento Gonçalves, Pelotas, Gravataí, Campo Bom, Erechim, Guaporé, São Sebastião do Caí, Parobé, Porto Alegre, Sapiranga, Marau, Guaíba e Teutônia.

O Torneio Sesi de Robótica First Lego League é um programa internacional de exploração científica, que promove o ensino de ciência, tecnologia, engenharia, artes e matemática no ambiente escolar e contribui para o desenvolvimento de competências e habilidades comportamentais para a vida. A cada ano o torneio estimula o trabalho colaborativo, a criatividade e traz desafios do mundo real para os alunos. 

Em cada torneio, os estudantes precisam realizar quatro tarefas. Uma delas é o Desafio do Robô, quando os estudantes colocam os robôs de Lego para cumprir determinadas missões. Tudo de forma lúdica, simulando situações reais. As equipes têm direito a três rounds, de 2 minutos e 30 segundos cada, para execução. Os robôs, projetados e construídos pelos próprios alunos, também são avaliados na categoria Design do Robô. Os times podem utilizar sensores de movimento, cor, toque, controladores e motores. Os juízes levam tudo isso em consideração, além da estratégia e programação. Conta pontos ainda o Projeto de Pesquisa com uma solução inovadora sobre o desafio da temporada. A solução é apresentada para os outros competidores e o público visitante nos torneios, e será avaliada pelos juízes. Por fim, na categoria Core Values, os estudantes precisam mostrar que sabem trabalhar em equipe. 

Desde 2013, o Sesi é o operador oficial no Brasil do Torneio de Robótica First Lego League. Nesse período, foram quase 17 mil competidores de mais de 1,7 mil escolas públicas e particulares. Atualmente, cerca de 400 escolas do Sesi de ensino fundamental e médio de todo o Brasil contam com o programa no currículo, independentemente da participação no torneio. A competição fortalece a capacidade de inovação, criatividade e raciocínio lógico, inspirando jovens a seguir carreira no ramo da ciência, tecnologia, engenharia, artes e matemática.