AV. ASSIS BRASIL, 8787, SARANDI, PORTO ALEGRE-RS | CENTRAL DE ATENDIMENTO 0800 51 8555 

Você está aqui

investimento

Um workshop sobre Investidores Anjo foi realizado na FIERGS nesta quarta-feira (22), para apresentar a lei 155/2016, que regulariza as ações deste tipo de parceria. A diferença básica entre um investidor anjo e o convencional é de que não há necessidade de ser pessoa jurídica para apoiar uma nova empresa. ”Uma startup pode estar vinculada a qualquer tipo de indústria, independentemente do seu porte ou setor.

O InvestRS, que busca estimular  novos empreendimentos nos setores com potencial estratégico para o Estado, foi lançado nesta quarta-feira (22), no Palácio Piratini. A parceria para o programa foi oficializada por um acordo de cooperação assinado entre a Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia (Sdect) e a Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS).

A Regulamentação do Investimento Anjo como Mecanismo de Alavancagem de Negócios Inovadores é tema de workshop que será realizado pela FIERGS, por meio do Conselho de Inovação e Tecnologia, em sua sede, no dia 22 de março. Direcionado a investidores, potenciais investidores, empreendedores e profissionais com atuação no ecossistema inovador, o evento tem início previsto para as 14h, e a programação inclui debates, apresentação de cases e palestras como a Nova Legislação – Marco Regulatório para Investimento Anjo.

A intenção de investimento dos industriais do Rio Grande do Sul é a menor desde 2010 e se o número elevado de projetos cancelados e/ou adiados por tempo indeterminado em 2016 se repetir, teremos um recorde em 2017. Os empresários estão cautelosos, como mostra pesquisa divulgada pela Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS) nesta terça-feira (14). “A principal razão é a incerteza econômica, a ociosidade elevada e o alto custo do crédito.
Um reflexo da insegurança é o surgimento de investimentos e novos negócios na área de segurança disseminados pelo País.
Uma nova prática para fomentar o empreendedorismo de startups pode ser uma alternativa para estimular a inovação e o desenvolvimento de diferenciais para a tradicional indústria gaúcha. É o investimento anjo, efetuado normalmente por pessoas físicas, empreendedores já estabelecidos, e é destinado a empresas nascentes com alto potencial de crescimento.
As Federações das Indústrias (FIERGS), da Agricultura (Farsul), Federação do Comércio de Bens e de Serviços (Fecomércio), das Associações Comerciais e de Serviços (Federasul), mais a Agenda 2020 e o Movimento Brasil Competitivo (MBC) divulgaram, nesta terça-feira (13), um manifesto favorável ao Plano de Modernização proposto pelo governo do Rio Grande do Sul, que prevê medidas para enfrentar a crise no Estado. Os líderes empresariais afirmaram que apoiam de forma integral o pacote.
Estímulo à inovação, criatividade, responsabilidade social, sustentabilidade e motivação farão parte do dia a dia de estudantes e professores da Escola de Ensino Médio Sesi Arthur Aluízio Daudt, a partir desta segunda-feira (22), em Sapucaia do Sul. Inspirada nas melhores práticas nacionais e internacionais de educação, a metodologia tem o objetivo de preparar jovens para o mundo do trabalho com excelência acadêmica. Essa é a segunda escola nesses moldes inaugurada pelo Serviço Social da Indústria (Sesi-RS), a primeira funciona desde 2014 em Pelotas.
 
 
As indústrias do setor coureiro tem a sua disposição, a partir desta semana, o Instituto Senai de Tecnologia em Couro e Meio Ambiente (Av. Gregório de Mattos, 111) de Estância Velha. Antiga Escola de Curtimento e Centro Tecnológico do Couro Senai, a unidade completou 50 anos em maio deste ano, agora com a reforma e novos equipamentos virou IST.