You are here

Sesi-RS construirá escola de Ensino Médio com padrão de excelência em Santa Cruz do Sul

O superintendente do Serviço Social da Indústria (Sesi-RS), Juliano Colombo, esteve em Santa Cruz do Sul nesta sexta-feira, 3 de junho, para detalhar a construção de uma escola de Ensino Médio na cidade. O investimento faz parte da expansão do modelo inovador de educação do Sesi-RS, inspirado em práticas educativas de referência no Exterior. Participaram do encontro, membros do Conselho Consultivo do Sesi-RS, composto por representantes do setor industrial na região, e autoridades. 

A primeira etapa do projeto é a definição do terreno onde será erguida a nova escola. Serão mais de 4,3 mil metros quadrados de área construída, incluindo salas de aula, laboratórios, biblioteca, espaço maker para trabalhos com tecnologia, ginásio de esportes, além de outras estruturas educativas. A previsão é de que a Escola de Ensino Médio em tempo integral inicie a operação em 2026 com capacidade de atendimento de até 360 alunos.

“O Sesi-RS já tem uma rede de educação reconhecida pela excelência acadêmica e pela conexão direta com o mundo do trabalho. Com essa ampliação, estamos garantindo à comunidade de Santa Cruz do Sul o acesso a uma educação de nível internacional, que faz sentido aos jovens e que, consequentemente, contribui para o desenvolvimento da cidade e da região”, afirmou Juliano Colombo.

A construção da escola em Santa Cruz do Sul integra o programa A Indústria pela Educação, lançado pela Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul (FIERGS) no dia 25 de maio. Também serão construídas escolas em Bento Gonçalves, Canoas, Caxias do Sul, Lajeado e Novo Hamburgo, além da ampliação da estrutura já existente em Pelotas. Quando em funcionamento, as unidades, somadas, deverão gerar 2,4 mil novas vagas para estudantes e 300 empregos diretos.

O investimento ainda contempla a criação de um Instituto de Formação de Professores, em Porto Alegre, dedicado à capacitação e à qualificação de educadores de escolas públicas e privadas, principalmente por meio de parcerias com os municípios gaúchos. Além de qualificação docente, o espaço (que será instalado em um prédio da Travessa Leonardo Truda, no Centro da Capital) fará pesquisas e estudos de dados educacionais do Estado, produzindo análises qualitativas que permitam construir soluções personalizadas para os professores.

Também estão previstas a reformulação e a ampliação do contraturno tecnológico com ênfase em pensamento computacional. A iniciativa atende a crianças de seis a 15 anos, no turno inverso à escola. Com a ampliação, serão abertas mil novas vagas em todo o Estado.

A aplicação dos R$ 300 milhões deve começar ainda em 2022, com o lançamento do Instituto de Formação de Professores, e ser concluída no primeiro semestre de 2027. A previsão é de que as primeiras escolas a serem construídas entrem em operação em 2025. É o caso de Lajeado, no Vale do Taquari, onde as obras devem começar no início do ano que vem. O público-alvo das instituições de ensino são filhos de trabalhadores da indústria, que poderão receber bolsas integrais e parciais, e da comunidade em geral.

Ensino Médio de excelência
A primeira escola de Ensino Médio do Sesi-RS começou a operar em 2014, em Pelotas. Hoje são mais quatro unidades: Sapucaia do Sul, Gravataí, Montenegro e São Leopoldo. A decisão de concentrar investimentos no Ensino Médio, por meio de um modelo diferenciado de educação, surgiu a partir da constatação de que era preciso mudar a forma de ensinar, já que a escola tradicional não está conseguindo formar jovens preparados para os desafios da sociedade no século 21, bem como para as mudanças no mundo do trabalho.

Com índices de evasão e de reprovação perto de zero e com resultados de destaque no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), as Escolas do Sesi-RS já receberam mais de cem premiações em eventos científicos no Brasil e no Exterior, além do reconhecimento do Ministério da Educação como uma das instituições mais inovadoras do país.

As seis novas escolas seguirão a proposta pedagógica que já tornou o Sesi-RS referência em educação, na qual o aprendizado se dá por meio da pesquisa, as tecnologias de inovação estimulam a criatividade e a solução de problemas, as turmas são divididas em grupos para incentivar o trabalho colaborativo e os professores atuam como mentores, em apoio aos estudantes na busca de respostas para cada desafio.

Com esse novo investimento, a indústria gaúcha ainda colabora com a educação ao agir em favor da Meta 6 do Plano Estadual e do Plano Nacional de Educação, que destacam a importância da oferta de escolas em tempo integral no nível médio. Atualmente, a rede estadual gaúcha conta com 17 escolas de Ensino Médio com jornada em tempo integral. Com a expansão anunciada, o Sesi-RS terá 11.

Publicado Friday, 3 June 2022 - 4h22

Precisando de ajuda?

Por onde prefere falar conosco?

Whats

Chat