AV. ASSIS BRASIL, 8787, SARANDI, PORTO ALEGRE-RS | CENTRAL DE ATENDIMENTO 0800 51 8555 

Você está aqui

exportações

Secretário do MDIC participou de seminário na FIERGS

Até o ano de 2010, o Brasil espera alcançar 1,25% de participação nas exportações mundiais, com um total de US$ 210 bilhões. A previsão foi feita na quarta-feira (dia 5) pelo secretário do Ministério da Indústria, Desenvolvimento e Comércio Exterior (MDIC), Welber Barral, que participou do Seminário Os Novos Desafios do Comércio Exterior Brasileiro para 2008, na sede da FIERGS.

Os resultados foram divulgados pela Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul

As vendas externas da indústria gaúcha tiveram a maior elevação do ano em outubro e superaram a média mensal de 21%. Cresceram 38%, comparada ao mesmo mês em 2006, e chegaram a US$ 362 milhões de dólares. Os números foram divulgados pelo presidente da Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul, Paulo Tigre. O resultado mostra um aumento nas vendas nos diversos gêneros da indústria, onde o crescimento apresenta-se generalizado entre os setores.

Greve dos fiscais agropecuários prejudicou desempenho

As exportações da indústria gaúcha registraram em agosto uma redução no ritmo de expansão, segundo os números divulgados pela Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul nesta terça-feira (18). A média mensal de crescimento, que vinha sendo de 20% desde o início de 2006, passou para 15%, atingindo US$ 1,57 bilhão no mês passado. "Os resultados refletem, principalmente, as conseqüências da greve dos fiscais agropecuários.

Perfil da pauta das vendas do Estado está mudando

As exportações do Rio Grande do Sul cresceram 26% de janeiro a julho, passando de US$ 6,4 bilhões no mesmo período do ano passado para US$ 8,1 bilhões em 2007. Com o resultado, o Estado segue como o terceiro exportador do Brasil, atrás de São Paulo (US$ 28,4 bilhões, com ascensão de 14%) e Minas Gerais (US$ 10,2 bilhões, 21%) e na frente do Rio de Janeiro (US$ 7,1 bilhões, 19%). A média de crescimento do Brasil foi 17%.

A partir desta quinta-feira (26), a Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS) irá divulgar mensalmente um indicador das exportações classificado por intensidade tecnológica. O objetivo é monitorar o perfil tecnológico dos produtos que as indústrias gaúchas estão vendendo para o exterior, de acordo com os critérios da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). Com sede na França, a OCDE é uma entidade internacional e intergovernamental que agrupa os países mais industrializados da economia mundial.

Nos últimos 10 anos o aumento chegou a 12,8%

A participação dos produtos com alta e média intensidade tecnológica na pauta de exportação do Rio Grande do Sul cresceu nos últimos 10 anos, passando de 25,1% para 37,9% do total das vendas externas. Em 2006, eles geraram 4,5 bilhões de dólares. Contribuíram para este avanço, principalmente, os materiais de escritório e de informática, máquinas e equipamentos mecânicos, além de veículos automotores.

O câmbio ainda é o maior obstáculo para os exportadores

O Rio Grande do Sul exportou de janeiro a maio deste ano US$ 5,16 bilhões, ultrapassando o Rio de Janeiro (US$ 5,02 bilhões). Em primeiro lugar está São Paulo (US$ 19,69 bilhões) e em segundo Minas Gerais (US$ 7,07 bilhões). Os números foram apresentados pelo presidente da FIERGS, Paulo Tigre, neste domingo (17). O crescimento de 24% nas vendas ao exterior pela indústria do Estado está acontecendo porque a base de comparação do ano passado é muito baixa. Já em reais, o aumento foi menor, ficando em 15%.

Recuperação das perdas de 2006 não ocorreram

O Rio Grande do Sul ainda é o quarto Estado exportador do País, com US$ 3,76 bilhões no acumulado de janeiro a abril deste ano, atrás de São Paulo (US$ 15,15 bilhões), Minas Gerais (US$ 5,57 bilhões) e Rio de Janeiro (US$ 4,02 bilhões). Se avaliado apenas o mês de abril, desempenho gaúcho é o quinto (US$ 971 milhões), perdendo também para o Paraná (US$ 1,02 bilhão). Os números foram apresentados nesta terça-feira (15), pelo presidente da FIERGS, Paulo Tigre.

Evento na FIERGS discutiu logística no comércio exterior

Além da valorização do real em relação ao dólar, os problemas logísticos que aumentam os custos das operações de comércio exterior têm sido um desafio para os exportadores afirmou o coordenador do Conselho de Relações Internacionais e Comércio Exterior (Concex) da FIERGS, Cezar Müller, na abertura do evento Bom Dia Indústria, abordando o tema Como estamos reduzindo nossos custos logísticos?, na manhã desta sexta-feira (4), na sede da entidade.

Estado está atrás de São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro

O Rio Grande do Sul está confirmando o quarto lugar como Estado exportador do Brasil nos primeiros três meses de 2007. Ao comercializar no exterior US$ 2,78 bilhões no acumulado de janeiro a março de 2007, perdeu para São Paulo (US$ 11,21 bilhões), Minas Gerais (US$ 4,25 bilhões) e também para o Rio de Janeiro (US$ 2,92 bilhões). Os números foram divulgados nesta quarta-feira (18) pelo presidente da Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS), Paulo Tigre.