Você está aqui

Em março de 2020, as instituições de ensino interromperam suas aulas presenciais devido à pandemia da Covid-19. Professores e gestores escolares se depararam com um grande desafio: como continuar oferecendo educação significativa e de qualidade em um contexto de pandemia e distanciamento social?

Primeiros passos

Nas Escolas SESI/RS, o primeiro passo foi compreender as diferentes realidades dos alunos – uma premissa para que as decisões mais certeiras fossem tomadas. Houve um mapeamento da acessibilidade às tecnologias digitais em toda a comunidade escolar. A partir desse diagnóstico, foram colocadas em prática estratégias como:

  • criação de grupos no WhatsApp com pais e alunos;
  • envio de materiais impressos para todos que não possuem acesso à internet;
  • adoção de diferentes mídias na metodologia, como músicas e vídeos.

As novas iniciativas também trouxeram benefícios, como o estreitamento da relação entre os professores, apesar do aumento da distância física, e o aprimoramento do processo avaliativo, aberto a diferentes leituras do desenvolvimento estudantil.

O que aprendemos

  • Os primeiros meses de trabalho trouxeram importantes ensinamentos.  
  • O espaço e o tempo da escola virtual possuem singularidades que precisam ser respeitadas.
  • Ouvir é a premissa para a criação de novas estratégias.
  • Nada é por acaso. Por trás de cada discussão e de cada nova abordagem, há sempre a função social da educação: desenvolver competências cognitivas e afetivas e manter firme o vínculo entre o estudante, a família e a escola.

Embora a escola virtual seja diferente da presencial, as novas abordagens não devem representar uma perda da identidade pedagógica. Ao contrário: devem respeitar a proposta e os princípios da escola, atendendo à realidade dos alunos e garantindo aprendizagens e vivências.

Como será a volta ao presencial

A pandemia tornou os professores e gestores mais preparados para lidar com os desafios da retomada. A experiência de ambas as realidades, presencial e remota, ampliou as ferramentas disponíveis no ensino.

Não há dúvida de que novas questões surgirão. Por isso, todos os profissionais deverão auxiliar na recepção dos alunos, identificando dificuldades geradas pelo afastamento e acolhendo-os da melhor forma.  Diante do clima de incertezas que estará presente nos momentos iniciais do retorno, é preciso prestar muita atenção nas questões psicossociais.

Você e a sua escola estão preparados?

Esse tema ainda nos trará muitos aprendizados, e nós estamos de braços abertos para compartilhar e trocar ideias. Se você curtiu e quer se aprofundar mais, vale a pena escutar o episódio 13 do podcast Conexão SESI e assistir à live O Gestor de Educação e as Urgências para a Retomada.

sexta-feira, 12 de Fevereiro de 2021 - 11h11

Deixe um Comentário

4 + 10 =