Você está aqui

O Serviço Social da Indústria - Sesi/RS esteve à frente da implantação de um amplo programa de atenção à saúde mental na cidade de Panambi em 2021.

Estruturado pelo Centro de Inovação Sesi em Fatores Psicossociais, é a primeira vez que um município recebe uma iniciativa que contribui para o fortalecimento junto à comunidade da rede de saúde, para o bem-estar e para a prevenção de transtornos mentais e comportamentais.

Localizado na região noroeste do Rio Grande do Sul, Panambi fica a 375Km de distância da capital, e conta com um grande e diversificado parque industrial que agrega 37% em valor ao Produto Interno Bruto (PIB) do município (R$ 2.236.145,65, dado de 2019), e que emprega a maioria da população em idade ativa. A ideação do projeto começou dois anos antes, quando o Sesi/RS ampliou significativamente os atendimentos psicossociais junto às empresas do município.

A partir daí iniciaram-se discussões entre a entidade e a iniciativa pública e privada da região, tendo como premissa a atenção primária e a interação entre as duas esferas. Essas discussões ganharam consistência, e, em outubro de 2020, o projeto ganhou forma e partiu para a ação.

Realizado a partir de metodologia cocriada com os parceiros, o projeto conduzido pelos especialistas em saúde mental do Sesi/RS, único no Brasil com a chancela de um Centro de Inovação em Fatores Psicossociais. A iniciativa foi dividida em 3 momentos, realizados em tempos diferentes começando ainda em agosto de 2020 e seguindo ao longo de 2021.

A metodologia consistiu em, desde levantamento, mapeamento e estruturação de dados da saúde da população, chegando a capacitações, finalizando com a integração das informações e construção dos fluxos e processos para atendimentos pelas redes pública e privada de saúde mental. Além da consolidação de um comitê capacitado para a gestão dos indicadores de saúde mental do município e das empresas.

No final do mês de maio deste ano o programa + Saúde Mental Panambi foi oficialmente entregue para as autoridades e empresários locais. Ao todo, foram dois anos de trabalho em prol de um mesmo propósito.

“O compartilhamento de tecnologias sociais como metodologias, modelos de governança, gestão da saúde mental baseada em dados, data-driven, instrumentos e ferramentas simples e aplicáveis na prática são as estratégias que o SESI/RS acredita que pode transformar a forma como as comunidades promovem saúde mental”, declarou Leticia Lessa, gestora da Gerência de Saúde Mental e Inovação do Sesi/RS.

segunda-feira, 13 de Junho de 2022 - 16h16

Deixe um Comentário

2 + 4 =

Precisando de ajuda?

Por onde prefere falar conosco?

Whats

Chat