Você está aqui

O trabalho de prevenção de acidentes é uma pauta constante nas empresas. Afinal, acidentes de trabalho são um grande problema não apenas para as organizações, mas também para o indivíduo e a saúde pública.

É por isso que seguir as normas, usar os equipamentos de segurança e ter atenção durante o trabalho é tão importante: o comportamento preventivo, além de evitar muitos acidentes, pode salvar vidas! No entanto, seja por descumprimento de normas e procedimentos, seja por uso inadequado de ferramentas e/ou equipamentos de proteção, cansaço, fadiga ou qualquer outra razão, acidentes podem ocorrer.

No post de hoje, vamos apresentar alguns dados sobre os acidentes mais comuns na indústria e descrever práticas de primeiros socorros que devem ser seguidas em situações de emergência.

Principais dados sobre acidentes na indústria

De acordo com o Anuário Estatístico da Previdência Social, entre os anos de 2015 e 2017, do total de 1,7 milhão de acidentes de trabalho, aproximadamente 1,1 milhão ocorreram somente na indústria. É essencial poder identificar, neste número, quais os principais tipos de acidentes. São eles:

  • Queda de altura
  • Cortes
  • Choques elétricos
  • Fraturas
  • Amputações
  • Intoxicações

Outros números relevantes que traduzem a importância da prevenção contra acidentes:

48 segundos – é o tempo médio de intervalo entre cada acidente de trabalho no país, segundo o Observatório Digital de Saúde e Segurança do Trabalho do Ministério Público do Trabalho.

+ de 335 milhões – é o número de pessoas que foram afastadas de seus postos de trabalho em razão de acidentes entre 2012 e 2018, ainda de acordo com o Observatório Digital.

1,1 milhão – é a quantidade de acidentes ocorridos na indústria entre os anos de 2015 e 2017, do total de 1,7 milhão de acidentes de trabalho no país durante o mesmo período, de acordo com o Anuário Estatístico da Previdência Social.

Prevenir estes acidentes é sempre o melhor caminho, mas é importante capacitar os trabalhadores sobre as possíveis urgências e emergências que possam vir a acontecer. Confira abaixo quais as recomendações do Corpo de Bombeiros do Rio Grande do Sul e do Corpo de Bombeiros de Santa Catarina para casos de acidente na indústria.

Como agir em situações de emergência na indústria?

Antes de prestar qualquer tipo de socorro, é preciso analisar se a cena está segura e não representa riscos à integridade física do restante da equipe. Neste momento, nenhum trabalhador deve se expor a riscos desnecessários.

É importante que existam pessoas capacitadas para prestar os primeiros socorros no ambiente de trabalho e, também, que todos saibam como acionar estas pessoas com agilidade — afinal, saúde é assunto sério. Além disso, mesmo que os primeiros socorros sejam prestados imediatamente, é fundamental contatar um serviço especializado de emergência, como o SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), através do 192.

Confira as instruções para lidar com os principais tipos de acidente que ocorrem na indústria:

Cortes com hemorragia 

  1. Acalme a vítima
  2. Use uma gaze ou um pano limpo sobre a lesão
  3. Comprima o local até que pare o sangramento ou até a chegada da equipe especializada de emergência

Queda de altura com perda de consciência

  1. Acione o serviço de emergência imediatamente
  2. Não mexa na vítima e aguarde os socorristas

Amputação traumática

  1. Acione o serviço de emergência imediatamente
  2. Use um pano limpo para comprimir o local e reduzir o sangramento
  3. Recolha a parte amputada e coloque-a em um saco plástico limpo e bem fechado
  4. Coloque o pacote em outra sacola com gelo

Fratura exposta

  1. Acione o serviço de emergência imediatamente
  2. Mantenha a vítima imóvel até a chegada dos socorristas 
  3. Não tente realinhar a fratura
  4. Não aplique nada sobre a lesão/ferida e nem remova nada que possa ter se prendido à pele

Queimaduras

  1. Molhe o ferimento com água limpa e corrente
  2. Não remova roupas que tenham aderido ao ferimento, não fure bolhas e nem use pomadas na área
  3. Em caso de queimadura nos olhos, molhe a área por alguns minutos e, em seguida, vende os olhos

Choque elétrico

  1. Garanta a própria segurança e dos demais presentes na situação
  2. Providencie a interrupção da energia elétrica imediatamente
  3. Mantenha a vítima imóvel até a chegada dos socorristas

Intoxicações

  • Por inalação
  1. Retire a pessoa do ambiente contaminado e dirija-a para algum lugar ao ar livre
  2. Desaperte as roupas que estiverem sendo usadas
  3. Acione o Disque-intoxicação: 0800 722 6001
  • Por ingestão
  1. Não provoque vômitos
  2. Não ofereça nada para que a pessoa beba ou coma
  3. Acione o Disque-intoxicação: 0800 722 6001
  • Pela pele (via dérmica ou cutânea)
  1. Remova roupas e calçados contaminados
  2. Lave a área com água, abundantemente, por cerca de 20 minutos
  3. Não use produtos sobre a área sem orientação médica

Contaminação dos olhos

  1. Lave com água corrente, mantendo as pálpebras bem abertas, por pelo menos 20 minutos
  2. Não esfregue os olhos
  3. Não use produtos, nem mesmo colírios, sem orientação médica

Ainda que nem toda empresa possua um ambulatório, de acordo com a NR 07 (PCMSO), “todo estabelecimento deverá estar equipado com material necessário à prestação dos primeiros socorros, considerando-se as características da atividade desenvolvida”. Este material deve ficar armazenado em local adequado e aos cuidados de uma pessoa devidamente treinada para este fim.

Possuir trabalhadores capacitados em primeiros socorros na indústria, portanto, é algo essencial. A presença deste profissional proporciona um atendimento imediato, otimizando as chances de melhora ou retardando o agravamento da lesão. Para capacitar uma equipe para este fim é fundamental contar com um treinamento com pessoal altamente qualificado. Para isso, você pode contar com os Cursos de Primeiros Socorros do SESI/RS.

quarta-feira, 17 de Março de 2021 - 9h09

Deixe um Comentário

1 + 14 =