Você está aqui

Robótica traz conhecimento científico e mudança de vida

Em 2010, a Escola Municipal de Ensino Fundamental Saint Hilaire, localizada na Lomba do Pinheiro, em Porto Alegre, iniciou um programa de robótica com seus alunos, por meio de uma parceria da prefeitura com a representante da Lego® no Brasil. Até 2014, participou de todos os torneios First Lego® League® com a equipe batizada de Construtores SH. Foi quando a falta de recursos humanos fez com que a administração da cidade encerrasse as atividades, acabando com a prática na Saint Hilaire. Quatro anos depois, por iniciativa  da professora  Maria Gabriela, a EMEF recomeçou o trabalho de robótica de forma extracurricular. Hoje, voluntariamente, professores e nove alunos se reúnem no contraturno escolar para treinar, aprender e colocar em prática os ensinamentos, que vão muito além da matemática e da física. "Nós também aprendemos brincando questões como o trabalho em grupo e o respeito às ideias dos colegas", explica Luan Rafael Ferreira França, 13 anos.
 

No momento, a equipe precisa de ajuda externa para manter as atividades. Desde 2018, conta com o apoio do Serviço Social da Indústria do Rio Grande do Sul. "O Sesi nos empresta o tapete de treinamento e também  repassa outros materiais que nos ajudam a treinar. Se não fosse essa parceria, não teríamos como estar aqui", explica o professor de matemática e técnico da Construtores SH, Bruno Santos. A instituição mantém um programa de apadrinhamento com suporte técnico e material para que a robótica esteja presente em algumas escolas públicas. “Mais do que teorias científicas e tudo que eles podem ter de conhecimento concreto, a robótica muda vidas”, completa.

Uma mostra do que Santos comenta é o ex-aluno Lucas Rodrigues. Hoje, ele estuda Engenharia Mecatrônica e trabalha com tecnologia educacional em escolas do Estado. "A robótica na escola pública mudou minha história de vida, agora, eu compartilho o que aprendi com outros jovens que vieram do mesmo local onde eu cresci", destaca o jovem de 23 anos, integrante da comissão técnica e também é juiz em alguns torneios pelo Brasil afora.

A Construtores enfrentou todos esses desafios e também o adoecimento de um dos integrantes, que estava no hospital durante a competição, e encerra 2019 com uma ótima notícia, é uma das três melhores equipes do Torneio Sesi de Robótica FLL – Rio Grande do Sul, realizado na estrutura da Escola Sesi de Ensino Médio de São Leopoldo, nesta sexta (13) e sábado (14), com a participação de mais de 30 times de escolas públicas, privadas e de garagem gaúchas. Isso significa que, 6 a 8 de março de 2020,  eles embarcam para sua primeira viagem fora do Rio Grande do Sul, em São Paulo, no Torneio Nacional. "Agora é o nacional, São Paulo, aí vamos nós", comemora Thamires Vitória dos Santos Pereira, de 10 anos.

A equipe vencedora do torneio foi a Vega – da escola Marista Aparecida, de Bento Gonçalves, o segundo lugar ficou com a Tecnoway – da Rede Caminho do Saber, de Caxias do Sul, em terceiro a Construtores SH. Ainda estarão na capital paulista a Lobóticos – da EMEF Heitor Villa Lobos, de Porto Alegre (também apadrinhada pelo Sesi-RS) e a Androids – do Instituto São Francisco Coração de Maria, de Esteio. As cinco equipes e outros cinco times do Sesi, (clique aqui para saber mais) estão classificadas. “Aqueles que forem para São Paulo devem levar duas noções, aprender e se divertir, lições da robótica que devem ser aplicadas para toda a vida”, sugere a gerente da área de Educação do Sesi, Sônia Bier.  

O representante do Sesi Nacional, Marcos Sousa, especialista em Desenvolvimento Industrial, que acompanhou os quatro dias de evento em São Leopoldo, lembrou do aumento de inscrições de meninas na competição, que já representa 43%. “Esse torneio é um espaço para celebrar a diversidade, a inclusão e mostrar o poder feminino também nessa área”.

Os classificados já têm outro compromisso no calendário de atividades de 2020. Dia 15 de fevereiro, ocorre um amistoso para as equipes na Escola Sesi de Ensino Médio de Gravataí.

Publicado segunda-feira, 16 de Dezembro de 2019 - 15h15