Você está aqui

Os transtornos mentais e comportamentais já são a terceira causa de afastamento do ambiente laboral. Cerca de 90% dos brasileiros no mercado de trabalho lidam com algum grau de ansiedade, segundo dados da Internacional Stress Management Association (Isma). De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), a cada um euro aplicado no tratamento de depressão e ansiedade, registram-se 4 euros de retorno em melhoria da saúde e capacidade para o trabalho. Atento a essa realidade e ao desafio de auxiliar as indústrias brasileiras na criação simultânea de resultados positivos para a saúde dos trabalhadores e de seus negócios, o Serviço Social da Indústria (Sesi), recorreu a uma metodologia reconhecida internacionalmente, o Total Worker Health (TWH), em parceria com a Escola de Saúde Pública de Harvard T.H. Chan. 

Por meio Centro Sesi de Inovação em Fatores Psicossociais,  buscou uma solução eficaz que pudesse ser aplicada a vários tipos de negócios e chegou à metodologia desenvolvida pelo Instituto Nacional de Saúde e Segurança Ocupacional dos Estados Unidos. Profissionais do Centro foram capacitados por meio de um treinamento focado na realidade das indústrias brasileiras, contribuindo para a construção de uma metodologia que integra as ações de Promoção de Saúde com as políticas de Segurança e Saúde no Trabalho das empresas. “O Centro de Inovação Sesi em Fatores Psicossociais está sempre atento às tecnologias de ponta, e reconhecidas por sua eficácia, para adaptá-las à realidade brasileira, com o objetivo de promover ambientes de trabalho saudáveis, que contribuam para a sustentabilidade da indústria do País”, avalia o superintendente do Sesi-RS, Juliano Colombo. 

Após a capacitação, o CIS-FPS produziu protótipos de soluções baseadas na metodologia TWH, que é definida como políticas, programas e práticas que integram a proteção contra riscos de segurança e saúde relacionados ao trabalho. Para traduzir o aprendizado em prática, foram aplicadas em duas empresas brasileiras, de diferentes portes e segmentos. Segundo os profissionais das companhias envolvidos no processo, o trabalho vai contribuir para criação de um ambiente de saúde e segurança mais forte, melhorar o clima e a satisfação dos funcionários e a comunicação entre líderes e liderados.  

Os resultados da parceria foram reconhecidos como exemplo das boas práticas de implementação da metodologia TWH em todo o mundo, a partir da publicação de artigo no Centro de Prevenção e Controle de Doença pelo Instituto Nacional de Saúde e Segurança Ocupacional dos Estados Unidos. 

Publicado sexta-feira, 28 de Junho de 2019 - 11h11