Você está aqui

Mais prêmios para os alunos da Escola Sesi de Ensino Médio

O projeto Estimação do tempo correto de exposição solar: a robótica educacional aliada a saúde física e mental, dos alunos da Escola Sesi de Ensino Médio de Sapucaia do Sul Luiz Gabriel da Silva Dias, Lucas Araújo, Gabriel Moura e Laura Specht Taborda voltou a ser premiado. Desta vez ficou em primeiro lugar na categoria Ciências Planetárias e Terrestres, Matemática e Física da Mostratec Virtual 2020. O mesmo trabalho já havia se destacado na na 5ª Mostra Científica do Cariri (Mocica), e na 19ª Fitec (Feira Interativa de Tecnologia e Ciência). O primeiro lugar deu ao projeto uma bolsa CNPq e o credenciamento à Infomatrix Brasil. A Mostratec é uma feira de ciência e tecnologia realizada anualmente pela Fundação Liberato, de Novo Hamburgo. Tem como objetivo apresentar projetos de pesquisa em diversas áreas do conhecimento humano, realizados por jovens cientistas do ensino médio e da educação profissional técnica de nível médio.

Também na Mostratec, a Escola Sesi de Ensino Médio de Sapucaia do Sul  recebeu uma segunda colocação na categoria Ciências Ambientais com o projeto Pastilhas Bioprotetoras: uma alternativa proveniente de extratos naturais para o controle do Aedes aegypti, dos alunos Mateus Thom, Kauane Leão e Brenda Fonseca. O trabalho ainda recebeu o prêmio APM da Mostratec e credenciamento para a Febrace. Na categoria Engenharia de Materiais, a escola obteve o terceiro lugar com o Imobilizador terapêutico: o uso do polietileno como uma alternativa para a substituição do gesso convencional na recuperação de lesões (Giulia Araújo, Fernando Cosme, Maria Eduarda Machado) e o quarto com Engenharia Sustentável fase II: a inovação do mercado de óculos a partir da elaboração de armações com o uso de fibras vegetais e materiais reciclados, de Mariana Feijó e Josyane dos Santos. Também em quarto lugar, mas na categoria Ciências da Saúde, ficou o projeto Conservantes naturais fase II: a produção de guloseimas com poder nutritivo e sem a adição de conservantes artificiais, de Cassiane Luiza, Vitória Lopes, Amanda Mota.

Ainda no final de semana, o Imobilizador Terapêutico conseguiu segundo lugar na Feira Mineira de Iniciação Científica (Femic) e o Vitan-B: Desenvolvimento e análise nutricional de uma barra de cereal rica em vitaminas do complexo B para suprir as necessidades veganas, ficou em 3º, na mesma feira, dos alunos Letícia Silva, Mayara Karnopp, Ronaldy Braga. O Engenharia Sustentável fase II: a inovação do mercado de óculos a partir da elaboração de armações com o uso de fibras vegetais e materiais reciclados recebeu credenciamento para feiras em Roraima e Pernambuco.

A participação e o reconhecimento de projetos de alunos em mostras científicas são uma realidade para os alunos das Escolas Sesi. Desde 2014, com início da primeira unidade, foram mais de 70 premiações em eventos científicos de abrangência nacional e internacional. “São mais prêmios e reconhecimentos aos alunos que mesmo com um ano letivo diferente, devido à pandemia, seguiram criando e buscando soluções”, destaca a gerente de Educação do Sesi-RS, Sônia Bier, lembrando a proposta educacional das Escolas Sesi de Ensino Médio desenvolve competências à solução de problemas e ao mundo do trabalho. “Para nós é mais uma prova de que a metodologia vem dando certo”, conclui. Com uma matriz curricular diferenciada, as escolas do Sesi têm carga horária superior em Ciências da Natureza e Matemática e busca promover o aprendizado não só pelo repertório de conteúdos, mas por meio da capacidade de relacioná-los à interpretação e à resolução de problemas da sociedade.

Publicado segunda-feira, 14 de Dezembro de 2020 - 18h18